Demanda de Energia Elétrica no Brasil_

Cenários para Energia Elétrica no Brasil 2013-2040

Cenários são mecanismos de previsão, de antecipação e desenho de futuros possíveis, constituindo uma ferramenta que permite estruturar incertezas e rupturas, bem como formular hipóteses apropriadas sobre a evolução dos mercados, sendo, assim, essenciais para a tomada de decisão.

Assim, segundo estudo realizado sobre o futuro energético brasileiro, foram feitas hipóteses para cada um dos possíveis cenários, descritos a seguir.

CONTROLE DE MERCADO (CM)

Considerando um cenário de controle de mercado (CM), no qual o crescimento econômico seria maior no curto prazo, a 4% ao ano até 2017, e menor no longo prazo, a 3%, o Brasil consumiria até 1,02 milhão gigawatt-hora (GWh) de energia elétrica, em 2040. Esse ambiente indica preferência pela hidreletricidade, uma necessidade crescente nas residências e moderada na indústria.

RACIONALIDADE ECONÔMICA (RE)

Em cenário de racionalidade econômica (RE), com um crescimento econômico inferior no curto prazo, a 2,5% ao ano, podendo alcançar patamares de expansão pré-crise, de 4% ao ano, posteriormente, o consumo brasileiro de energia chegaria a 1,1 milhão gigawatt-hora (GWh), em 2040. Esse ambiente indica estímulo ao investimento privado e fontes energéticas de custo mais elevado, moderando a trajetória de consumo.

AVANÇO INSTITUCIONAL (AI)

O maior consumo seria se o país enfrentasse um cenário de avanço institucional (AI) com crescimento anual de 2,5% até 2015 e posteriormente a 5%. Neste caso, a demanda por energia chegaria a 1,2 milhão gigawatt-hora (GWh), em 2040. Essa perspectiva considera forte incentivo ao investimento privado por meio de regimes de concessão inovadores.

Fonte: FGV Projetos