Sistema de Energia Elétrica no Brasil_

Com tamanho e características que permitem considerá-lo único em âmbito mundial, o sistema de produção e transmissão de energia elétrica do Brasil é um sistema hidrotérmico de grande porte, com forte predominância de usinas hidrelétricas e com múltiplos proprietários.

O Sistema Interligado Nacional - SIN é formado pelas empresas das regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Nordeste e parte da região Norte.

Apenas 2,2% da capacidade de produção de eletricidade do país ainda se encontra fora do SIN, em pequenos sistemas elétricos dimensionados apenas para o atendimento de necessidades localizadas, chamados de Sistemas Isolados, que se encontram, principalmente, na região amazônica. A existência dos Sistemas Isolados é explicada pelas dimensões continentais do Brasil e por causa da localização afastada de algumas localidades, municípios e regiões, principalmente na região Norte do País, em relação aos maiores centros de consumo, e principalmente pelo objetivo de preservação da região amazônica.

Atualmente os principais centros de consumo isolados encontram-se em processo de integração ao SIN, principalmente os sistemas que atendem às capitais dos estados. A integração destes sistemas vem ocorrendo ao longo do tempo. Recentemente, em outubro de 2009, foram integrados os estados de Acre e Rondônia. Essa interligação permite a transmissão de até 210 MW, garantindo o fornecimento de energia elétrica confiável e maior segurança no atendimento aos dois estados. Além disso, resulta em uma economia significativa no consumo de derivados de petróleo, utilizados nas usinas termelétricas para atendimento regional.

Até 2013 está prevista a interligação de sistemas do Amazonas e Amapá com a conclusão da linha de transmissão Tucuruí-Macapá-Manaus, atualmente em construção. Em 2014 será a vez do estado de Roraima, com a conclusão da linha Manaus-Boa Vista, licitada em setembro deste ano. Isso fará com que 99,6% do mercado brasileiro de energia elétrica estejam conectados a um só sistema. O Plano Decenal de Expansão (PDE 2011-2020), elaborado pela EPE, mostra uma queda significativa na representatividade dos Sistemas Isolados. Mas algumas unidades geradoras desses sistemas permanecerão instaladas para operar em casos de emergência.

Para mais informações sobre o setor elétrico brasileiro, visite os seguintes websites:

Fonte: Governo Federal